0
0
0
s2sdefault

 

                                                          Arena Daniela Mercury, montada na orla da Boca do Rio (Foto: Jefferson Peixoto/Secom)

Para que tudo ocorra bem nos cinco dias de festa do Festival da Virada, promovido pela Prefeitura de Salvador, a Defesa Civil de Salvador (Codesal) uniu-se ao demais órgãos e entidades, públicas ou privadas, com a finalidade de vistoriar a área do evento em busca de possíveis riscos, operação que vem sendo realizada já há algum tempo.

A varredura tem como foco a prevenção de acidentes e assegurar a integridade física dos 2, 5 milhões de pessoas, público flutuante estimado para os cincos dias de festa na Arena Daniela Mercury, reduzindo as causas potenciais e as consequências de possíveis contingências.

"Técnicos da Defesa Civil realizaram vistorias de modo a identificar as vulnerabilidades existentes e propor medidas para diminuir os riscos, contribuindo para a segurança da população, além de possibilitar agilidade nas ações de resposta aos acidentes que possam ocorrer", afirma o diretor geral da Codesal, Sosthenes Macedo, acrescentando que a Codesal manterá equipe de plantão para qualquer eventualidade com dois postos um na área interna e outro na externa, onde haverá a queima de fogos.

Ele explica que megaeventos, como o Carnaval e o Réveillon, requerem a elaboração de um plano de contingência, ferramenta que direciona a atuação conjunta dos órgãos integrantes do Sistema Municipal de Proteção e Defesa Civil (SMPDC).

Atuação conjunta

A concretização destas ações da Defesa Civil, ressalta o diretor geral, depende da participação efetiva dos diversos órgãos da estrutura municipal e estadual, além dos segmentos da sociedade civil, que, quando necessário, numa ação articulada e sob a coordenação do órgão, serão devidamente acionados de forma a solucionar qualquer situação de anormalidade que venha ocorrer e que possa colocar em risco a segurança dos frequentadores.

Cabe à Defesa Civil definir estratégias de atuação conjuntas, participando de reuniões com os diversos órgãos setoriais e de apoio ao SMPDC; analisar as rotas de fuga; identificar as ameaças múltiplas existentes, relativas à segurança da população; propor medidas para a minimização da vulnerabilidade da população a essas ameaças; supervisionar com equipes especializadas toda a área do evento, observando as condições de segurança; viabilizar o perfeito funcionamento da comunicação entre as equipes operacionais da Codesal além de disponibilizar os meios necessários para o atendimento emergencial, de forma coordenada.

 

0
0
0
s2sdefault